Favicon 1cb4489fb8f184406263c976f23e6ccba48662de2a4c7065632fd05b7305879a

Devaneios

Artista(s): Chana de Moura, Aline Daka, Thais Ueda, Louise Kanefuku , Bethielle Kupstaitis , Letícia Lopes

“Eis o que se conta a respeito de sua fundação [cidade Zobeide]: homens de diferentes nações tiveram o mesmo sonho — viram uma mulher correr de noite numa cidade desconhecida, de costas, com longos cabelos e nua. Sonharam que a perseguiam. Corriam de um lado para o outro, mas ela os despistava. Após o sonho, partiram em busca daquela cidade; não a encontraram, mas encontraram uns aos outros; decidiram construir uma cidade como a do sonho”. Italo Calvino em As cidades invisíveis

 

A segunda mostra da Galeria Aura Arte, Devaneios, inaugura, no dia 13 de junho, às 19h, com uma seleção de trabalhos do acervo que remetem ao estado de devaneio, de sonho e à vivência da noite. Estarão participando da exposição as artistas Aline Daka (RS), Bethielle Kupstaitis (RS), Chana de Moura (RS), Letícia Lopes (RS), Louise Kanefuku (RS) e Thais Ueda (SP), que exploram as linguagens do desenho e da pintura, criando paisagens noturnas, lugares e situações que levam nosso olhar para o infinito de nós mesmos.

Desenhos da série Imagens de Pensamento, da artista Bethielle Kupstaitis, são construídos a partir de uma malha de traços que nos transfere à experiência da visão na noite. No seu processo, a artista descobre imagens, que vão se estabelecendo pelo adensamento de linhas na superfície do papel. Por outro lado, o trabalho de Chana de Moura (RS) A invenção da memória insere o homem no enfrentamento da névoa de suas recordações, tendo o farol como signo dessa possibilidade. Já as telas mais recentes de Letícia Lopes (RS) trazem lugares do desconhecido, como se fossem oriundas de um tempo em que ainda não existiam palavras para definirmos as coisas.

Obras da série Estudo sobre a Insônia de Louise Kanefuku (RS) também estarão presentes. Seus desenhos figuram o corpo da artista em um estado de suspensão, materializando momentos de sonho e de insônia. Com formas que reduzem a sensação do peso corporal que nos vincula ao chão, seus trabalhos nos permitem flutuar e acessar outros níveis de consciência. Com os desenhos de Aline Daka (RS), que fazem parte do seu projeto “Da última inocência”, são trabalhados os processos de manutenção de identidade e de memória. Corpos femininos de vestes e gestos distintos justapõem-se, um a um, com olhos cerrados, como se orientados para um horizonte interno. De Thais Ueda (SP), são apresentados desenhos da série Tudo abaixo do Céu. Suas montanhas jogam com as relações entre a ausência de cor e a sua totalidade. Os caminhos precisos e contínuos formados pelo pincel trazem a transparência entre os dois mundos.

LOCAL

Galeria Aura (Rua Wisard, 397, São Paulo - SP)

ABERTURA

13/06/2017, a partir das 19h

EXPOSIÇÃO

de terça a sábado, das 14h às 19h

Work home aura arte thais ueda montanhas ii desenho
R$ 8.000,00 Em até 6x de R$ 1.333,33
  • LOCAL
  • Galeria Aura (Rua Wisard, 397, São Paulo - SP)

  • ABERTURA
  • 13/06/2017, a partir das 19h

  • EXPOSIÇÃO
  • de terça a sábado, das 14h às 19h

  • REALIZAÇÃO E CURADORIA
  • Aura

Coletiva DEVANEIOS na Galeria Aura Arte

Mostra apresenta trabalhos do acervo da Galeria Aura Arte que remetem aos universos do devaneio, do sonho e da noite

 

A segunda mostra da Galeria Aura Arte, Devaneios, inaugura, no dia 13 de junho, às 19h, com uma seleção de trabalhos do acervo que remetem ao estado de devaneio, de sonho e à vivência da noite. Estarão participando da exposição as artistas Aline Daka (RS), Bethielle Kupstaitis (RS), Chana de Moura (RS), Letícia Lopes (RS), Louise Kanefuku (RS) e Thais Ueda (SP), que exploram as linguagens do desenho e da pintura, criando paisagens noturnas, lugares e situações que levam nosso olhar para o infinito de nós mesmos.

Desenhos da série Imagens de Pensamento, da artista Bethielle Kupstaitis, são construídos a partir de uma malha de traços que nos transfere à experiência da visão na noite. No seu processo, a artista descobre imagens, que vão se estabelecendo pelo adensamento de linhas na superfície do papel. Por outro lado, o trabalho de Chana de Moura (RS) A invenção da memória insere o homem no enfrentamento da névoa de suas recordações, tendo o farol como signo dessa possibilidade. Já as telas mais recentes de Letícia Lopes (RS) trazem lugares do desconhecido, como se fossem oriundas de um tempo em que ainda não existiam palavras para definirmos as coisas.

Obras da série Estudo sobre a Insônia de Louise Kanefuku (RS) também estarão presentes. Seus desenhos figuram o corpo da artista em um estado de suspensão, materializando momentos de sonho e de insônia. Com formas que reduzem a sensação do peso corporal que nos vincula ao chão, seus trabalhos nos permitem flutuar e acessar outros níveis de consciência. Com os desenhos de Aline Daka (RS), que fazem parte do seu projeto “Da última inocência”, são trabalhados os processos de manutenção de identidade e de memória. Corpos femininos de vestes e gestos distintos justapõem-se, um a um, com olhos cerrados, como se orientados para um horizonte interno. De Thais Ueda (SP), são apresentados desenhos da série Tudo abaixo do Céu. Suas montanhas jogam com as relações entre a ausência de cor e a sua totalidade. Os caminhos precisos e contínuos formados pelo pincel trazem a transparência entre os dois mundos.

SOBRE AS ARTISTAS:

Aline Daka (https://www.aura.art.br/artistas/aline-daka) é formada em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UFRGS com passagem pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, em Portugal. Já participou de exposições no Brasil, em Portugal e na Espanha. É ilustradora da (n.t.) Revista Literária em Tradução e curadora do Suplemento de Arte. Tem seu trabalho publicado em revistas de arte e literatura, além de livros com ilustrações a partir de poesias.

Bethielle Kupstaitis (https://www.aura.art.br/artistas/bethielle-kupstaitis) é bacharela em Artes Visuais pela UFRGS (2011) e mestre em Artes Visuais pela UFPel (2014). Atualmente, é doutoranda em Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRGS. Realizou três exposições individuais: a primeira, em 2011, no Paço Municipal (Porto Alegre, RS), intitulada "Entre a incisão e a inscrição"; a segunda, em 2014, "Desenho na noite" na sala Augusto Meyer, na Casa de Cultura Mário Quintana (Porto Alegre, RS), pela qual ganhou o prêmio de Menção Honrosa do Instituto Estadual de Artes Visuais do RS; e, recentemente, a exposição "À maneira negra" na sala expositiva da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (RS), pela qual recebeu a indicação de "Destaque em gravura" no X Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (Porto Alegre, RS, 2016).

Chana de Moura (https://www.aura.art.br/artistas/chana-de-moura) está no último ano do curso de Licenciatura em Artes Visuais pela UFRGS. Realizou as exposições individuais “Cansada de ser ilha”, no Espaço Cultural Univates (Lajeado, RS, 2016); “O Coração, se pudesse pensar, pararia”, na Casa de Cultura Mário Quintana (Porto Alegre, RS, 2014); e “Ser é deixar de ser”, no Espaço Cultural ESPM (Porto Alegre, RS, 2013), pela qual recebeu a indicação de “Artista Revelação”, no VIII Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (Porto Alegre, RS, 2014).

Letícia Lopes (https://www.aura.art.br/artistas/leticia-lopes) é bacharela em Artes Visuais pela UFRGS (2015). Foi selecionada pelo Programa RS Contemporâneo (2016), por meio do qual expôs individualmente “Presença Sinistra”, com curadoria de Marcelo Campos (UFRJ), no Santander Cultural (Porto Alegre). A partir dessa mostra, recebeu as indicações nas categorias “Artista Revelação” e “Destaque em Pintura” do X Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (Porto Alegre, RS, 2016). No ano anterior, foi contemplada com o Edital para Artes Visuais – Edição 2015 da Fundação Galeria Ecarta (Porto Alegre, RS) com a individual “Ode a Phobos – Ou como É Bom Não Ter Memória”. No mesmo ano, realizou a individual “Exagerar Já É um Começo de Invenção”, na Casa Paralela (Pelotas, RS) e, em 2014, participou do Concurso 3º Prêmio IEAVI com “Em Minha Fome Mando Eu”, na Fotogaleria Virgílio Calegari (Casa de Cultura Mário Quintana), exposição que lhe rendeu o Prêmio de Melhor Exposição (por salas).

Louise Kanefuku (https://www.aura.art.br/artistas/louise-kanefuku) é bacharela em Comunicação Social e em Artes Visuais pela UFRGS. Realizou as exposições individuais “Estudo sobre a insônia”, no Espaço de Artes da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (2015); “Pequenos Martírios Indolores”, no Instituto Estadual de Artes Visuais (Porto Alegre, RS, 2014) e na Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (Porto Alegre, RS, 2013); e “Longe Daqui”, na Galeria Mario Quintana do Trensurb (Porto Alegre, RS, 2013). Louise recebeu a indicação de “Artista Revelação” no IX Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (Porto Alegre, RS, 2015); o Prêmio Aquisição no 44º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto (Santo André, SP, 2015); e o Prêmio de Incentivo à Criatividade no 20º Salão de Artes Plásticas de Porto Alegre, Câmara Municipal de Porto Alegre (2014).

Thais Ueda (https://www.aura.art.br/artistas/thais-ueda) formou-se em Comunicação Social na ESPM e em Desenho Industrial no Mackenzie. Em 2003, viajou ao Japão e ficou por oito meses na província de Toyama como bolsista em design gráfico. Desde então, Thais trabalha como ilustradora e artista plástica, com foco em desenho, gravura e intervenção urbana. Dentre as exposições individuais, destacam-se “Tudo abaixo do céu”, no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho (Caxias do Sul, RS, 2016) e no Museu do Trabalho (Porto Alegre, RS, 2016); “[r]existir”, no Centro Permanente de Exposições Prof. Jose Ismael (Guarulhos, SP, 2015); “Persistências”, no Museu de Arte de Goiânia (2012); e “Excesso”, na Tateyama Gallery (Toyama, Japão, 2011). Recebeu o Prêmio Mostra de Artistas no Exterior, Fundação Bienal de São Paulo (2011), e o Prêmio Fiat Mostra Brasil, Porão das Artes – Bienal (São Paulo, SP, 2007).

Sobre a Galeria Aura Arte:

Pouco mais de dois meses com espaço físico em São Paulo, a Galeria Aura Arte é referência quando o assunto é arte contemporânea. Criada em abril de 2015, a Aura Arte tem como objetivo divulgar a produção artística nacional e auxiliar na formação de coleções que falem sobre o nosso tempo. Atualmente, divide-se em duas frentes: a galeria em São Paulo, que realiza exposições de seus artistas representados, e a plataforma on-line (www.aura.art.br), cujo objetivo é divulgar de maneira mais ampla e democrática a produção de jovens artistas brasileiros. A Aura também atua na criação e execução de diversos projetos artísticos. Desde a sua criação realizou treze mostras entre Porto Alegre e São Paulo, além de ter participado de feiras de arte e apoiado projetos expositivos. Foi indicada ao IX Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (2015), na categoria Destaque em Espaço Institucional, Público ou Privado, de Divulgação Artística em Porto Alegre/RS.

SERVIÇO

Galeria Aura Arte: Rua Wisard, 397, Vila Madalena, São Paulo, SP.

Horário de funcionamento: terça a sábado, das 14h às 19h

Site: www.aura.art.br