Cursos on-line _ 2/2020 - Colecionismo

com NEI VARGAS e GUSTAVO PERINO

 

Nas últimas décadas, o colecionismo de arte experimentou substanciais transformações nas suas estruturas constitutivas, mas sempre se mantendo como prática que exerce protagonismo nas engrenagens de desenvolvimento do sistema da arte. Fenômeno de escala global, o crescimento da prática se observa tanto no ambiente privado como no acelerado processo de institucionalização de coleções, os chamados museus de colecionadoras e colecionadores encontrados em quantidade nos cinco continentes. A observação da prática em sua abrangência cultural, social e econômica tem motivado o aumento de pesquisas e eventos acadêmicos, a criação de agências de produção de conteúdo, a publicação de livros e matérias em revistas, entre muitas outras formas que alertam como esta é uma área que abre possibilidades para um variado leque de análise e atuação.          

A partir de subsídios teóricos e práticos absorvidos em pesquisas de campo, participação em eventos nacionais e internacionais, entrevistas com diversos agentes do meio, revisão bibliográfica e atuação profissional, o Curso vai discutir questões prementes do colecionismo contemporâneo. As novas interações e impactos na formação da carreira de artistas, os novos procedimentos e tecnologias adotados por colecionadoras e colecionadores nacionais e internacionais, as novas agendas que alteram as narrativas das coleções, o permanente desafio da arte contemporânea, as relações com as instâncias do mercado e do campo institucional são alguns dos temas a serem discutidos.



Módulo I - Colecionismo de arte ao longo dos tempos 
*2 encontros

O colecionismo avança no tempo ampliando seus sentidos e formas de manifestação na medida em que as sociedades vão experimentando novas estruturas de pensamento e organização social e política. Sua importância como instrumento de legitimação ultrapassa o campo da arte e recai nas lógicas de elaboração dos discursos de poder hegemônico. Espaço de disputas, rupturas e consagrações, o colecionismo colabora na construção do mundo enquanto elabora a si mesmo. Manifestado de diferentes maneiras e escalas de abrangência, do delimitado ambiente íntimo ao contexto das políticas macroestruturais, o módulo discute o colecionismo na composição das narrativas da arte e sua relação com as políticas de Estado e o exercício de poder.

Conteúdo:
- Colecionar, um ato político de representação social;
- Discursos hegemônicos x orientação sexual, gênero, preconceito racial e de classe: o debate contemporâneo no colecionismo de arte público e privado;
- Coleções como instrumento de governança, diplomacia e a função das classes dominantes na manutenção de poderes;
- As coleções na formação dos Estados Nacionais e a criação das coleções públicas na América Latina;
- A luta contra a falsificação nos últimos séculos e os efeitos dos grandes escândalos no mundo da arte;
- Movimentos de contestação na arte e o colecionismo mainstream neoliberal;
-  Sistema tributário, Imposto de Renda, Direito de Sequencia, de Sucessão e os caminhos para institucionalizar uma coleção;
- Colecionismo associativo e o desenvolvimento do sistema da arte;
 

DATAS:
AULA 1 - 27/08/2020 (quinta) das 18h às 20h
AULA 2 - 28/08/2020 (sexta) das 18h às 20h

 

Módulo II - Colecionismo, financeirização e a disrupção Blockchain
*2 encontros

O colecionismo de arte nasce na economia da acumulação e se consolida como prática que compõe a formação e o desenvolvimento do capitalismo, criando vínculos de união e dependência entre a produção artística e os setores econômicos. Atrelada ao campo das finanças, a formulação do conceito de arte sofreu profundas alterações pelas disputas e conflitos que resultaram na diluição das fronteiras que estabelecem os valores culturais e os valores econômicos. Arte, dinheiro, investimento, precificação, valoração, falsificação, especulação, financeirização e as novas tecnologias do Blockchain e bitcoin. Quais caminhos podem ser tomados para entender a complexa relação entre dinheiro e arte na contemporaneidade?

Conteúdo  
- Capital excedente e o colecionismo na base histórica da formulação da arte;
- Precificação, valoração e as escalas sociais do colecionismo;
- O impacto do colecionismo na Economia da Arte;
- Imagem afetada, falsificação, especulação, corrupção e lavagem de dinheiro;
- Outorgar maior transparência ao mercado de arte impõe entender as novas tecnologias e o que elas oferecem como garantias de segurança;
-  A disrupção Blockchain e a pandemia de Covid-19 na implementação acelerada de novas ferramentas compre e venda, registro e identificação técnica da arte;
- Arte como investimento e a financeirização no contexto neoliberal.
 

DATAS:
AULA 1 - 22/09/2020 (terça) das 18h às 20h
AULA 2 - 23/09/2020 (quarta) das 18h às 20h

 

Módulo III - Gerenciamento de coleções, considerações e precauções
*2 encontros

O colecionismo tem absorvido uma gama variada de práticas que estão fora do seu campo específico, mas que tem se tornado fundamentais para seu desenvolvimento. Um dos processos decisivos para quem coleciona é a criação de estratégias de gerenciamento das coleções, medida que garante melhores condições de longevidade, valoração das obras e a ressignificação da coleção como patrimônio cultural e financeiro. Quais são as principais medidas para gerenciar uma coleção e o que as novas tecnologias podem ajudar? E quais campos de atuação profissional são possíveis? Como o avanço dos aspectos gerenciais das coleções podem contribuir para qualificar o mercado de arte, a carreira de artistas e a produção de conteúdos?    

Conteúdo:
- Aquisição e gerenciamento: conceitos equivalentes e discrepantes;
- Princípios e fundamentos gerenciais de uma coleção;
- Colecionismo e mercado internacional, os casos americano, europeu e asiático em relação ao brasileiro;
- Gerenciamento como estratégias de valoração da coleção;
- As novas tecnologias, segurança e confiabilidade;
- Intervenção de profissionais do mercado como agentes de diminuição de riscos na compra e venda de obras de arte.
 

DATAS:
AULA 1 - 20/10/2020 (terça) das 18h às 20h
AULA 2 - 21/10/2020 (quarta) das 18h às 20h

LOCAL:
Plataforma Zoom (o link será enviado no e-mail de confirmação após efetivação da inscrição)

 

VALORES  POR MÓDULO:
Inscrição normal: R$ 165 (R$ 150 curso + R$ 15 taxa Sympla)
Inscrição estudante*: R$ 82,50 (R$ 75 curso + R$ 7,50 taxa Sympla)
* Para estudantes com comprovação de vínculo atualizado. Se esse é seu caso, envie um e-mail para info@aura.art.br anexando seu comprovante e solicitando o código promocional.
 

PAGAMENTO:
Em até 12x no cartão de crédito
 

INCLUÍDO:
- Certificado de participação
- Link para vídeo das aulas, que serão gravadas e estarão disponíveis em até 10 dias após o término do curso.
- Arquivo (.docx) com referências bibliográficas, além do envio gratuito de livros e anais de eventos acadêmicos em pdf e epub, indicação de filmes, sites de instituições e projetos de colecionadores.

 

INSCRIÇÕES: https://www.sympla.com.br/galeriaaura

 

MINISTRANTES

Nei Vargas da Rosa é Mestre e Doutorando em Artes Visuais no PPGAV/UFRGS, pesquisa processos de institucionalização de coleções privadas de arte contemporânea. Bolsista Pesquisador do Instituto de Cultura Contemporânea para realização da pesquisa Perspectivas do Colecionismo de Arte Contemporânea no Brasil (www.conjunturadaarte.art.br). Premiado no Edital Brasil Arte Contemporânea da Fundação Bienal de São Paulo. Participa com capítulo no livro As Novas Regras do Jogo: o sistema da arte no Brasil, ed. Zouk. Organizou o dossiê Sistema da Arte no Brasil para a Revista Ouvirouver/UFU. Curador do ciclo de debates Dinâmicas do Colecionismo de Arte Contemporânea na A Casa do Parque/SP. Compõe a Comissão Organizadora do Simpósio Internacional de Relações Sistêmicas da Arte (https://2simposioirsablog.wordpress.com/). Associado ao The Internacional Art Market Studies Association, TIAMSA. Compõe o corpo docente do Curso de Especialização Arte e Mercado do Centro Universitário Belas Artes.

 

Gustavo Perino é Bacharel em Peritagem e Avaliação de obras de arte pela Universidade do Museo Social Argentino – UMSA. É criador do projeto pedagógico, professor e coordenador do curso de Pós-graduação em Peritagem e Avaliação e Obras de Arte na Universidade Santa Úrsula. Tem realizado cursos de especialização na Fundação Getúlio Vargas sobre colecionismo e museologia. Arte e Ciência nos projetos pedagógicos, gestão e estudo de arte na Escola do Olhar e Proteção patrimonial e arqueológica na ICICT Fiocruz. Fundador do Grupo Interdisciplinar de Avaliação de Obras de Arte – GIVOA cuja atuação está sediada na Argentina desde 2012 e no Brasil desde 2017. Empresa que se dedica à consultoria, avaliação e peritagem de obras de arte e antiguidades. Dentro da atividade pericial tem coordenado mais de 50 trabalhos de pesquisa interdisciplinar em três países e fundou o International Conference Artwork Expertise – ICAE sendo o único congresso em latino américa sobre Peritagem de Arte nas suas edições Buenos Aires 2016 e Rio de Janeiro 2018. Tem ministrado diversos cursos de especialização na área em dez cidades de ambos países. É Perito Judicial da Ordem dos Peritos do Brasil – OPERB e IPJUD no Rio de Janeiro.

INSCRIÇÕES

https://www.sympla.com.br/galeriaaura

×