Renatocustodioretrato

Renato Custodio

São Paulo, 1981. Vive e trabalha em São Paulo/SP.

São Paulo, 1981. Vive e trabalha em São Paulo/SP.

Renato Custodio trabalha nas interações entre fotografia, intervenção urbana, escultura, instalação e som. Fotógrafo editorial com uma sólida trajetória dedicada à captura de manobras do skate em ambientes urbanos, Custodio segue uma linha coerente na execução de seus projetos artísticos, que conferem à técnica fotográfica um lugar destacado na mesma medida em que avançam em sua função de registro para utilizá-la como veículo de abstração de formas e, posteriormente, de inspiração para a construção de dispositivos tridimensionais. Suas imagens fotográficas estão ligadas à materialidade das técnicas analógicas e à exploração das transparências e camadas, por meio das quais o artista se volta aos elementos arquitetônicos em uma postura de atenção aos detalhes herdeira do racionalismo formal das correntes abstrato concretas do século XX. Em paralelo à captura/confecção de imagens bidimensionais, Custodio supera a planaridade das superfícies ao projetar esculturas geométricas relacionais e costurar a instalação dessas peças em lugares propícios à prática do skate, tanto no espaço público da cidade quanto em ambientes expositivos específicos do campo da arte. Ao embaralhar manobra, escultura e instalação, Renato Custodio convida diferentes atores culturais a uma conversa performática que enriquece o trabalho de arte na mesma proporção em que lhe confere marcas de uso, possibilitando uma obra participativa que não prescinde do enigma próprio do objeto artístico.

 

Mini Bio

Em razão de seus trabalhos com fotografia e skate, Renato Custódio já viajou para países como Japão, Israel, República Tcheca, Espanha e EUA, desenvolvendo projetos com skatistas locais e colaborando com revistas especializadas. Participou de exposições coletivas em instituições como Paço das Artes e Santander Cultural e em galerias como Espaço Saracura, A Gentil Carioca, Fita Tape, LOGO, DOC Galeria, Cartel 011 e Galeria Olido. Entre 2016 e 2017 participou do grupo de discussões de projeto Hermes Visuais, ministrado pelos artistas plásticos Carla Chaim, Marcelo Amorim e Nino Cais. Em 2017, participou da Penthouse Art Residency em Bruxelas (Bélgica) e, em 2019, à convite do Arte Joven Fest, projetou e instalou - em parceria com o arquiteto e skatista Pharrá Buarque - a obra Capa Sobre Capa, no Parque dos Museus, Córdoba (Argentina).



Exposições individuais

2017 - Concrete Mirror, Encore, Bruxelas/Bélgica.

2016 - Processo Cruzado, Galeria Fita Tape, São Paulo/SP.

 

Exposições coletivas

2017 - A soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa, Espaço Saracura, Rio de Janeiro/RJ.

2016 - Abre Alas 12, A Gentil Carioca, Rio de Janeiro/RJ.

2014 - Lista, Galeria LOGO, São Paulo/SP.

2013 - 4ª Mostra São Paulo de Fotografia, São Paulo/SP.

2012 - Já É, Cartel 011, São Paulo/SP.

2011 - Apropriação, Galeria Olido, São Paulo/SP.

2008 - I/Legítimo, Paço das artes, São Paulo/SP.

2008 - Transfer, Santander Cultural, Porto Alegre/RS.

 

×