Favicon 1cb4489fb8f184406263c976f23e6ccba48662de2a4c7065632fd05b7305879a
Aura arte katia wille perfil

Katia Wille

Rio de Janeiro/RJ, 1971. Vive e trabalha no Rio de Janeiro/RJ.

Katia Wille é formada em Artes pela Universidade de Amsterdam, passou os últimos 15 anos morando e trabalhando entre a Europa, Ásia e Brasil e tem como matéria-prima a cor e seus extremos. Conhecida por sua visão particular do uso e combinação das cores, sua inspiração principal vem das suas próprias inquietações e dos ciclos de transformação da vida.

As obras de Katia se diferenciam pela intimidade escondida por traz dos temas representados pela artista, fazendo do expectador parte das cenas de movimento, cor e transformação que suas telas propõem.

Work aura arte katia wille destaque3
Work aura arte katia wille destaque2
Work aura arte katia wille destaque

2011 - European Union Design Awards -Tóquio/Japão.

Exposições individuais

2016 - Maria dos olhos de piscina, Contemporâneo Hostel, Rio de Janeiro/RJ.

2016 - A máquina do mundo, Z42, Rio de Janeiro/RJ.

2016 - O tudo do todo, Z42, Rio de Janeiro/RJ.

2015 - E daí? Eu adoro voar, curadoria Isabel Sanson Portella, Tramas Arte Contemporânea, Rio de Janeiro/RJ.

2014 - CompulsArt, curadoria Arthur Moura, Casa Ipanema, Rio de Janeiro/RJ. 

2013 - As Nadadoras (The Swimmers), curadoria Flavia Corpas, Livre Galeria, Rio de Janeiro/RJ.

 

Exposições coletivas

2016 - Experiência n° 5, curadoria Isabel Sanson Portella, A Mesa, Rio de Janeiro/RJ.

2014 - A Alma da Casa, curadoria Tiago Petrik, Casa Ipanema, Rio de Janeiro/RJ.

 

Formação acadêmica

1997-1999 - Mestrado em Design de Moda Internacional, Universidade de Amsterdam, Amsterdam/Holanda.

1997-1999 - Bacharel em Artes, Universidade de Amsterdam, Amsterdam/Holanda.

 

E daí, eu adoro voar

Isabel Sanson Portella

 

“Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? Eu adoro voar”. (Clarice Lispector)

 

Katia Wille apresenta oito pinturas inéditas, oito momentos em que o movimento ocupa o espaço das telas e leva o espectador a flutuar ao ritmo de mergulhos e voos. As cores fortes, o vermelho vibrante que aparece em todas as telas, e o traço robusto contrastam com a delicadeza e a fluidez do tema.

A mulher surge poderosa, ocupando um espaço de liberdade e expandindo seus limites. Voa, mergulha, exercita os músculos, os pensamentos e os desejos. Não é a mulher sensual que Katia nos apresenta. Os trajes de banho protegem o corpo, mais ocultando do que expondo. Nada há na obra que suscite a sexualidade feminina. Os corpos são firmes, braços e pernas musculosos. Os cabelos, objeto de vaidade das mulheres, estão ocultos, cobertos por toucas. Mas por todas as imagens perpassa uma necessidade inquietante de afirmação do feminino. Uma nova identidade, mais consciente, que a faz existir acima de tudo que sempre a prendeu ao chão.

A artista retrata uma mulher que dialoga com seus contrastes, o frágil e o forte, o emocional e o racional. Usa a (re) significação do espaço para o desenvolvimento de sua questão: a procura constante da mulher contemporânea que busca ir além dos limites impostos pela vida quotidiana, numa permanente dança, em um movimento incessante de morte e renascimento, perdas e encontros, conectados sempre por um fio, que a qualquer momento pode ser rompido.

As telas de Katia Wille trazem a alegria das cores vibrantes, a delicadeza dos voos e a imprevisível liberdade dos saltos no espaço aberto.

(Texto de outubro 2015)