Muda integrantes pb

Coletivo Muda

Fundado em 2010 no Rio de Janeiro/RJ

Fundado em 2010 no Rio de Janeiro/RJ.

O Coletivo MUDA vê a cidade como um laboratório de transformação. MUDA vem de mudança. Associadas à arte de rua, suas intervenções espaciais vêm alterando a natureza do Rio de Janeiro, onde espaços públicos por toda a cidade servem de palco para uma variedade de manifestações do coletivo.

A partir de uma forte ligação com o grafite e com a cidade, o grupo formado pelos designers Bruna Vieira e João Tolentino, e pelos arquitetos Diego Uribbe, Duke Capellão e Rodrigo Kalache, iniciou suas experimentações com interferências no espaço público, que em pouco tempo se tornaram instalações complexas e pragmáticas. Cada intervenção é site specific, ou seja, pensada exclusivamente para o local em que será instalada, e seus módulos são estudados para garantir a caracterização das composições. Com seus trabalhos, o grupo procura interferir no cotidiano da cidade e de seus transeuntes, contribuindo para destacar espaços invisíveis, tornando-os mais relevantes. O Coletivo MUDA tem o objetivo de oferecer uma experiência urbana lúdica, atuando como elemento surpreendente e coletivo. O azulejo branco, limpo, polido, possui uma carga histórica muito forte que remete ao espaço íntmo privado, contrastando com os espacos públicos esquecidos da cidade.

Além de suas diversas instalações no Rio de Janeiro, o Coletivo MUDA vem expandindo cada vez mais seu território de atuação nacional, com painéis em São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Santa Catarina. No exterior, as cidades de Nova Iorque, Buenos Aires, Havana, Florença, Roma, bem como as cidades lusitanas de Lisboa, Sintra, Porto e Guimarães também contam com instalações do grupo.

Nesses anos de atuação, o MUDA vem explorando novas plataformas e lugares de atuação, aplicando painéis em diferentes escalas pela cidade e, assim, desenvolvendo novos formatos. Esta experimentação vai possibiltando o surgimento de trabalhos particulares e comissionados, com diferentes suportes e tamanhos. Ainda dentro dos moldes site specific, o grupo desenvolve painéis internos e externos, sempre pensados exclusivamente para o espaço. Eles se diferenciam dos painéis urbanos principalmente pela técnica usada: para essas obras, a perecibilidade não é mais uma questão - os azulejos são cozidos no forno de cerâmica conforme técnicas de azulejaria tradicionais, resgatando uma herança que garante a longevidade da obra.

 

***

 

Founded in 2010 in Rio de Janeiro/RJ.

Coletivo MUDA sees the city as a laboratory for transformation. MUDA comes from “change”. Associated to Street Art, their interventions in fact alter the urban landscape, where public spaces serve as stage for their diverse manifestations.

From a strong connection to graffiti and the city, the group formed in 2010 by designers Bruna Vieira and João Tolentino, and architects Diego Uribbe, Duke Capellão and Rodrigo Kalache, started their experiments interfering on public spaces, which in a short time became complex and pragmatic installations. Each intervention is site-specific, which means that it was exclusively created to that determined place of installation, and their modules are studied to maintain total harmony in the composition. This way, MUDA tries to interfere in the city and people’s routine, contributing to enlighten forgotten or devalued spaces, by making them more relevant and present. Coletivo MUDA has the objective of offering a ludic urban experience, acting as a surprising element. The white tile, clean, polished, besides having a strong historical attachment, it contrasts to the degrades spaces of the city.

In these years, the group has been exploring new platforms, materials, places and techniques. By using coating materials of different scales throughout the city, MUDA created new formats. This versatility allowed the creation of private and commissioned exhibition works with different shapes and sizes. Still in the site-specific thought, MUDA develops interior panels where each module is studied to create larger and complex compositions. The main difference between both works is the technique applied: For the private and commissioned work, perishability is not important anymore, so all tiles are cooked in ceramics oven, following the traditional Portuguese tiles handcrafting. which brings both historical attachment and durability to the panels.



Work mudanaohamensagem 03
Work mudanaohamensagem 02
Work mudahealing09
Work muda radialoeste
Work muda oscarf
Work muda movel temporal b
Work muda movel temporal a
Work muda lisboa alfama 7
Work muda empena 3
Work muda eek 02


Exposições individuais

2013 -Território Modular LURIXS: Arte Contemporânea, Rio de Janeiro/BR

 

Exposições coletivas

2018 - Pequenos Formatos e Múltiplos, Lurixs Arte Contemporânea, Rio de Janeiro/BR

2018 - Ar(t)chitecture, Sonder Foundation, Tainan City, Taiwan

2018 - 100 Dollar Bills Y’All l, Circus Network Porto, Portugal

2017 - Marina Monumental, Arte Móvel Marina da Glória, Rio de Janeiro/BR

2017 - Arte Core MAM, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro/BR

2017 - NU Festival Pinheiros, São Paulo/BR

2017 - Como se pronuncia design em Português: Brasil Hoje, Museu MUDE, Lisboa/PT

2017 - Unown Pleasures Wolong 29, Art Space, Taipei, Taiwan

2017 - Em Casa, Lurixs: arte contemporânea, Rio de Janeiro/BR

2015 - Concreto Festival Internacional de arte urbana, Fortaleza/BR

2015 - Coletiva Casa 70 Casa 70, Rio de Janeiro/BR

2015 - Salão de Artes de Vinhedo, Centro Cultural Eng. Guerino Mario Pescarini, Vinhedo/BR

2015 - Multigrab, Galpão das Artes Hélio Peregrino, Rio de Janeiro/BR

2014 - Azul Cobalto, Galeria Scenarium, Rio de Janeiro/BR

2014 - Arte_Design, Espaço Movimento Contemporâneo Brasileiro, Rio de Janeiro/BR

2014 - Galeria Rio de Janeiro/BR

2013 - Pivô é a rua, Edifício Copan, São Paulo/BR

2012 - Já É Cartel 011, São Paulo/BR

2011 - Araka Arte 00, Rio de Janeiro/BR

2011 - Tocayo Galpão da Cidadania, Rio de Janeiro/BR

2011 - ArtRua, Rio de Janeiro/BR

×